Velkommen til Oslo 25

O machismo aqui não tem vez mesmo. Parece que numa pesquisa a Noruega ficou em primeiro lugar como a sociedade mais igualitária do mundo. Acredito. A licença maternidade, por exemplo, pode chegar a um ano e pode ser dividida entre o pai e a mãe. O período inicial é obrigatoriamente da mãe, mas depois dos meses iniciais um ou outro podem se afastar do trabalho para cuidar do filho. É o que acontece mesmo.

 

Uma cena que sempre me chama atenção é bando de homens cada um com seu carrinho de bebê passeando pela rua. Às vezes grupos de 4 ou 5, cada um com seu bebê, passeando e conversando animados. No Brasil esse grupo estaria tomando cerveja vendo um futebol, mas aqui…

 

Outro sábado fomos num restaurante bacana, italiano, com um casal amigo e de repente percebemos que havia várias mesas só de mulheres. Eu diria que a maioria. Grupos de 3 mulheres, 6 mulheres. Pensei até que poderia ser um restaurante gay ou coisa parecida. Mas não era… Fiquei então pensando: aonde estão os homens? Talvez haja um restaurante onde estão todos os homens reunidos?

 

Mas não. O que me explicaram é que nos relacionamentos cada um tem seu próprio tempo. Essa noção respeito pelo espaço particular de cada um é muito forte nessa sociedade. E é muito comum no sábado a noite a mulher sair só com as amigas e o marido… Bem ele fica em casa cuidando dos filhos. Bem, talvez com alguma sorte ele chame um outro amigo para ficar com ele e tomar uma cerveja. Mas ele não precisa ficar triste. Terá seu dia também de sair só com seus amigos e aí será a vez dela ficar em casa.

 

Fotos & Texto: Leonardo Dobbin

Clique aqui para ler todos os posts da série.

 

Patinação no gelo em frente ao Parlamento
O por do sol no inverno é espetacular
Correndo ou voando sobre o gelo?
Tryvann abre para os esquiadores locais
Pedalando sobre o gelo
As árvores secas e as cores do alvorecer…
Romantico…

Assine nossa Newsletter

Arquivos

Leonardo Dobbin Written by:

Fotografo há quase 20 anos, mas não sou profissional. Quem sabe um dia? Sou apenas apaixonado por olhar as coisas de uma maneira diferente. Gosto de sair da rotina, de viajar, de explorar possibilidades. Conhecer gente nova, lugares novos, culturas novas. Não gosto de rotina nem de planos de viagem. Gosto que o inesperado aconteça.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.